Festas, fé, arte, cultura e tradição marcam o Dia da Cidade de Itacaré

Browse By

O município de Itacaré comemorou na última sexta-feira, dia 26 de janeiro, 286 anos de emancipação política. E para comemorar a data foi realizada uma grande programação contando com a tradicional alvorada, missa, apresentações culturais, esportivas, folclóricas e também um show com a Banda Araketu. O prefeito de Itacaré, Antônio de Anízio falou da importância data para o município, relatou a história de desenvolvimento da cidade, a força e a garra do povo itacareense e também dos investimentos que vem sendo feito para deixar o município ainda melhor.

Os festejos começaram às 5 horas da manhã com a tradicional alvorada festiva passando pelas principais ruas da cidade até a rua 26 de Janeiro, onde aconteceu a distribuição do mingau. Às 8 horas foi a vez da missa na Igreja de São Miguel, celebrada pelo padre Ednaldo Cardoso. Em seguida foi realizada a lavagem da Rua 26 de janeiro (bairro do Marimbondo), com as tradicionais baianas.

Já na parte da tarde aconteceram as apresentações culturais como a Volta da Jiboia, capoeira, Samba de Roda e grupo de danças, além dos músicos locais. A programação em comemoração aos 286 anos de Itacaré continuou à noite com o tradicional Terno de Reis saindo do bairro da Pituba. E logo depois as fanfarras tomaram conta da avenida, com um grande show. Logo depois a tradição tomou conta da orla, com a apresentação do Bicho Caçador. E às 21 horas a festa prosseguiu na avenida Castro Alves, Orla da Cidade, com a apresentação de DJ, seguindo com o show da Banda Araketu. As comemorações foram encerradas com a apresentação do cantor Marlon Moreira e banda.

HISTÓRIA – A cidade de Itacaré originou-se de uma aldeia habitada por índios Tupiniquins até a chegada dos europeus em 1530, quando iniciou sua colonização. Por volta do ano de 1718, o Jesuíta Luis da Grã construiu a Igreja de São Miguel às margens do Rio de Contas, quando então o povoado passou a se chamar São Miguel da Barra do Rio de Contas. Foi elevada à categoria de Município em 26 de janeiro de 1732, por ordem da Condessa do Resende – Dona Maria Athaíde e Castro, donatária da capitania de Ilhéus, sendo nomeada Itacaré somente em 1931. O primeiro prefeito municipal (intendente), foi Joaquim Vieira dos Santos (01/01/1890 a 31/12/1893) e o atual Antônio de Anízio, que está em seu segundo mandato.

Seu desenvolvimento, marcado entre 1890 e 1940, baseou-se no cultivo do cacau, período que ficou conhecido como a “Época do Ouro Negro”, no qual Itacaré se destacou como o principal porto de escoamento da produção cacaueira da Bahia e teve seus casarões coloniais construídos pelos ricos “coronéis”. O declínio dessa época teve início com o assoreamento da barra do Rio de Contas, quando seu porto foi transferido para a cidade de Ilhéus. Foi agravado pela forte crise econômica conseqüente da “Quebra de 1929” e consolidou-se, anos mais tarde, quando uma praga conhecida como “Vassoura de Bruxa” dizimou as lavouras de Cacau da região.

Com o declínio da economia cacaueira, Itacaré ficou esquecida guardando seu “tesouro”: belas praias e Mata Atlântica preservada, graças ao cultivo do cacau. Anos mais tarde, foi redescoberta por surfistas aventureiros em busca das boas ondas. Em 1998, a conclusão da Estrada-Parque BA-001 Ilhéus-Itacaré facilitou muito o acesso e possibilitou que Itacaré se tornasse um destino turístico muito procurado. Hoje, Itacaré encanta pessoas de todas as partes do Brasil e do mundo e, é considerado um dos destinos turísticos mais belos e visitados do País.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *