Browse By

Protesto de caminhoneiros tem reflexos em todo país

Bloqueios em rodovias do país ameaçam abastecimento de comida em supermercados, remédios em farmácias e combustível para ônibus e aviões.

protesto de caminhoneiros, contrários ao aumento do preço do óleo diesel, segue pelo quarto dia consecutivo nesta quinta-feira (24).

Companhias que administram ônibus de transporte público relatam que há falta de combustível e, por isso, ônibus não irão circular com 100% da frota nas ruas das cidades do país.

Supermercados e farmácias também informaram a falta de mercadoria, além de aeroportos estarem em alerta por, possivelmente, não terem combustível suficiente para as aeronaves decolarem. Estes são alguns dos reflexos por todo o país.

Como consequência, o presidente da Petrobras, Pedro Parente, anunciou na quarta-feira (23) uma redução no preço do diesel por 15 dias. O valor ainda será reduzido em 10%, a partir de hoje. Na prática, a redução deve significar um desconto de até R$ 0,25 por litro. Depois do prazo, a gigante estatal irá retomar gradualmente a política de preços normal — a diminuição de preço não vale para a gasolina.

Ontem, ao menos 22 Estados mais o Distrito Federal registraram diversos pontos de bloqueio dos caminhoneiros nas estadaso, como represália ao preço do diesel.

A ABCAM (Associação Brasileira de Caminhoneiros) é a responsável por encabeçar os protestos de caminhoneiros pelo país. O presidente da entidade, José da Fonseca Lopes, pediu a continuidade das manifestações. “A entidade pede firmeza nos protestos”.

Na Bahia, os caminhoneiros bloquearam os dois sentidos da pista BR-324 — que liga Salvador a Feira de Santana. Também na BR-324, na altura do km 541 — na região do município de Amélia Rodrigues —, há uma manifestação de caminhoneiros e o tráfego flui apenas pela faixa esquerda, para veículos que não sejam caminhões e carretas. A capital de Salvador só tem combustível para o abastecimento de veículos para os próximos cinco dias. O Ceasa em Simões Filho já sofre sem abastecimento — há falta de banana, uva, goiaba, ovos, batata e maçã. O Aeroporto Internacional de Salvador recebe combustíveis de outros estados para o abastecimento das aeronaves. R7 Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *