Browse By

Boatos sobre possíveis sequestradores de crianças se espalha como uma pólvora

Nos últimos dias, uma onda de boatos sobre sequestros de crianças tomou conta de boa parte das rodas de conversa, redes sociais e grupos do aplicativo WhatsApp. Em Itacaré não se fala em outra coisa.

São milhares de áudio, a maioria falando de uma suposta mãe, que teria tentado pegar o filho, que estava na Escola Estadual Doutor Florisval Francisco De Jesus, no centro de Itacaré,  quando um casal em um carro preto tentou tomar a criança da mãe, e a mesma conseguiu escapar correndo para o supermercado Center, e os sequestradores, teria fugido em um carro preto, dirigido por um homem. No mesmo dia surgiu outro boato, de que um casal teria tentado sequestrar uma criança na Vila Marambaia, no km 06, e que a mãe teve de lutar com a criminosa para evitar o sequestro.

O boato também vem circulando outras cidades da região. Há relatos de moradores de Aurelino Leal, Ubaitaba, Maraú e no distrito de Algodões, onde sequestradores em carro preto teriam tentado raptar crianças nas localidades.

Esse boato, alguém sem responsabilidade criou a partir de outro boato que está circulando na região, que seria muito similar à vários outros que já circularam em Salvador, Feira de Santana, Ilhéus, Itabuna e outras. Em nenhuma das cidades foi registrado algum Boletim de Ocorrência sobre  qualquer tentativa de sequestro, confirmando que é apenas mais um boato virtual.

E os boatos continuam. Na tarde desta quinta-feira, dia 26, foi em Taboquinhas, onde algumas pessoas relataram ver carros estranhos rondando o Pé da Pancada e o trecho até Taboquinhas, causando pânico entre pais, amigos e familiares. Inclusive a PM de Taboquinhas abordou um dos veículos, onde averiguou e constatou ser de um morador de Itacaré.

A Polícia Civil tem que instaurar um inquerito contra estas pessoas que reproduzem Fake News intensamente nas redes sociais sem averiguar e muitas vezes sem maldade, porém, deve pensar e analisar o quê publica na internet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *